YEP Blog


Home

»

Blog

»

WMS: A importância de ter dispositivos de IoT na operação

WMS: A importância de ter dispositivos de IoT na operação

Por: Caio Santos Em: 18 de agosto de 2021

O WMS, Sistema de Gerenciamento de Armazém, revolucionou a gestão de estoques. O sistema busca otimizar e integrar todas as áreas que estão no armazém, facilitando o entendimento dos panoramas do processo. 

O software do sistema trabalha para organizar toda cadeia que está presente nos estoques. O WMS pode ser potencializado com sua integração ao ERP e com a utilização de dispositivos móveis. A integração desses artifícios tecnológicos é o grande fator de sucesso em suas operações.

Em estudo feito pela Zebra, O Futuro dos Armazéns, mostra que 54% das empresas pretendem ter o WMS topo de linha até 2024. E 80% dos operadores de armazém planejam integrar o WMS com outros sistemas de gestão. 

WMS na prática

O software do sistema pode ser executado em desktop e dispositivos móveis que estejam na rede local da empresa. O WMS consegue criar padrões e monitorar movimentações dentro do espaço de estoque. 

Todo esse aparato resulta em um processo totalmente monitorado. Dessa forma, o gerenciamento se torna mais coeso, pois consegue antever situações de reposição, recepção de novas cargas e muito mais.

A utilização do WMS é ideal para os setores de recebimento de cargas, cadastro de produtos, picking, separação de pedidos, expedição e outros. O sistema consegue monitorar todas as atividades e montar um dashboard para monitoramento das informações.

Organização e monitoramento são pilares

Para gerenciar o armazém, você precisa de organização. Esse é o pilar do WMS, a organização e estruturação do sistema são vitais para o ótimo desempenho do sistema. O WMS te ajuda a organizar pallets e produtos e assim fornecer informações da sua produção.

O mapeamento e ordenação do estoque da sua empresa garante maior produtividade dentro da organização. A estruturação permite que seu colaborador não perca tempo se locomovendo errado durante sua jornada de trabalho.

Uma prática que é possível no WMS é estabelecer o SKU para identificação de produtos e pallets. O SKU, Stock Keeping Unit, gera um novo código para o produto em sua chegada ao estoque. Esse código acompanha aquela carga ou produto durante toda a estadia deles em seu armazém.

Segundo o estudo da Zebra, 94% das empresas entrevistadas visam somar WMS e dispositivos de IoT para beneficiar o rastreamento de inventário. Desta forma, você possui controle sobre toda informação de movimentações, chegada e despacho da mercadoria. A identificação pode ser feita através de códigos de barras ou TAG de RFID. 

Além de identificar os produtos, sua empresa pode identificar as prateleiras e nichos dentro do seu estoque, assim fornecendo um endereço para cada estação de armazenagem. A identificação dos nichos promove uma praticidade de localização e otimização do espaço no estoque. 

A importância dos dispositivos móveis no WMS

Para que o sistema implementado obtenha êxito é necessário a utilização de dispositivos que consigam monitorar e enviar informações de dentro do estoque. Para isso, a utilização de dispositivos de IoT são fundamentais para o sistema.

Cada dispositivo tem seu papel na cadeia de WMS. Dessa forma, a junção de soluções potencializa a alimentação de dados no software. Para monitorar as movimentações de cargas dentro do armazém, o leitor fixo de RFID posicionado de forma estratégica pode monitorar as movimentações de cargas e enviar em tempo real as informações. 

Se caso a empresa opte por utilizar códigos de barras, ele necessita de uma estrutura com leitores de códigos em diversas estações de trabalho. Para produzir as TAGs ou as etiquetas com os códigos de barras, a impressora térmica é necessária. A identificação de prateleiras e produtos (SKU) são essenciais para o WMS conseguir ter controle e monitoramento das atividades. 

Os leitores de RFID estão presentes também na separação de produtos, pois com os leitores móveis é possível localizar os produtos a longa distância dentro do estoque. Essa função também pode ser feita por um coletor de dados, porém a uma distância menor. O dispositivo é funcional para diversas atividades dentro do sistema, conseguindo captar informações dos pallets e prateleiras e enviar para o centro do sistema.

Ainda no mesmo estudo da Zebra, 53% dos entrevistados planejam aumentar a quantidade ou atualizar seus coletores de dados até 2024.

A Yep Solutions vai potencializar seu WMS com os dispositivos de IoT

Atualmente é inviável gerenciar um estoque sem o auxílio do WMS. O sistema deve aumentar ainda mais sua influência dentro do mercado logístico. E para alcançar todos os benefícios que o WMS permite é necessário a utilização de dispositivos móveis em sua empresa. 

A Yep Solutions, junto com seus canais, possui para locação coletores de dados, leitores de códigos de barras ou RFID e impressoras térmicas dos principais fabricantes. A Yep tem como diferencial os serviços de reparo contra mau uso e desgaste natural, assim você fica coberto durante todo o contrato e tranquilo que sua operação não irá parar.

Para saber mais, peça para sua revenda entrar em contato com a Yep Solutions, caso você não possua um revendedor, podemos indicar um dos nossos canais para você.


Confira publicações relacionadas


29 de abril de 2021

Locar ou comprar? 8 vantagens da locação de equipamentos

Leia mais

29 de abril de 2021

7 passos para escolher o coletor de dados ideal

Leia mais

8 de junho de 2021

Em evento interno, Yep Solutions apresenta sua nova cara para mercado e colaboradores

Leia mais