YEP Blog


Home

»

Blog

»

Como a mobilidade hospitalar mudou o atendimento ao paciente

Como a mobilidade hospitalar mudou o atendimento ao paciente

Por: Caio Santos Em: 28 de outubro de 2021

É inegável que a pandemia acelerou o avanço da tecnologia hospitalar. A mobilidade hospitalar foi imprescindível no atendimento dos pacientes em um cenário tão caótico. Para os próximos anos, a utilização de tecnologia no setor hospitalar é promissora.

O avanço da tecnologia em hospitais foi primordial para o controle dos atendimentos. Antes, a introdução dos dispositivos tecnológicos na rede hospitalar era dada como lenta e para um futuro distante.

Mas, após toda a inclusão feita de forma repentina no cotidiano hospitalar, os hospitais visam aprimorar suas tecnologias e buscam novos dispositivos tecnológicos.

Hoje em dia, não podemos falar do cotidiano hospitalar sem falar dos dispositivos móveis que estão nele. Coletores de dados e leitores de código de barras, tablets, RFID, sistemas integrados e até pulseiras inteligentes mudaram a forma de atender os pacientes.

Mobilidade Hospitalar é o maior sucesso da tecnologia hospitalar

A mobilidade hospitalar também foi outra forma que a tecnologia impactou no setor hospitalar. Os coletores de dados, impressoras térmicas, etiquetas e outros dispositivos integram a mobilidade hospitalar.

Esses dispositivos trouxeram mais produtividade, acuracidade e agilidade no tratamento aos pacientes. O coletor de dados à beira do leito ajudou os enfermeiros na verificação de informações dos pacientes.

Antes, o controle era feito manualmente em planilhas. Todas as medicações e movimentações dos pacientes eram feitas em papel. Porém, os erros nas confirmações dos dados eram recorrentes, por causa das informações desencontradas.

Mas agora com a mobilidade hospitalar, os erros nas administrações de medicação reduziram em cerca de 68%. Enquanto as falhas de comunicação reduziram em cerca de 70%, dados do Estudo sobre a área de saúde no Brasil em 2022, produzido pela Zebra.

Atualmente o mercado desenvolve soluções que facilitem o cotidiano dos hospitais

Atualmente o mercado desenvolve soluções que facilitem o cotidiano dos hospitais

O coletor de dados permitiu maior eficiência nessa operação, eliminando papéis e planilhas manuais nos registros dos pacientes. É possível confirmar os dados do paciente apenas com um código de barras.

Veja também: Coletor de dados com ou sem teclado: qual é melhor para cada tipo de operação?

Falando em códigos de barras, as etiquetas inteligentes surgiram como a melhor opção para identificação dos pacientes e de exames. No mesmo estudo da Zebra, mostra que os erros de rotulagem de amostras e exames reduziram em 64%.

As etiquetas de identificação conseguem entregar mais informações aos médicos a partir de suas soluções. Com o código integrado ao sistema do hospital é possível ter a visão completa sobre status, localização e medicação do paciente.

Além disso, os dispositivos móveis possibilitam o acompanhamento dos pacientes remotamente fora do hospital. O Home Care tem crescido continuamente a ponto que a população brasileira vem envelhecendo. O IBGE projeta que em 2060 a população da terceira idade será maior que a dos jovens no país.

Atualmente, 57% dos pacientes utilizam dispositivos vestíveis para acompanhar as métricas da sua saúde. 95% deles estão dispostos a compartilhar suas métricas com os médicos em consultas.

A chegada do 5G ao Brasil deve potencializar esse modo de acompanhamento de pacientes. Já que os dados móveis vão conseguir entregar maior latência e qualidade de sinal nos envios de informações.

A busca por informações e monitoramento em tempo real

Os dispositivos automatizaram diversas áreas dos hospitais. Eles promoveram maior coesão nas atividades e movimentos dentro dos hospitais. Agora o desafio no mercado de healthcare é aumentar o nível de automação em seu setor.

Aumentar esse nível passa por acrescentar novas tecnologias no cotidiano. A telemedicina mudou a forma de atender o paciente remotamente. Apesar da diminuição de consultas online, a telemedicina se tornou uma opção para consultas rotineiras e sem grande complexidade.

Ainda dentro do campo remoto, o monitoramento em tempo real de pacientes surgiu como ótima opção nesse meio tempo. Com as UTIs lotadas, a logística para cuidar dos pacientes precisou ser intensificada.

Na pesquisa Hospitais mais inteligentes e conectados, feita pela Zebra, 83% dos médicos entrevistados acreditam que as informações em tempo real são essenciais para um bom atendimento aos pacientes.

Um fator determinante para esse acompanhamento remoto dos pacientes é ter um sistema unificado. O sistema permite centralizar as informações enviadas em tempo real e disponibilizar aos médicos.

No mesmo estudo, 88% dos tomadores de decisões acreditam que as soluções de tempo real ajudam a diminuir os erros dos médicos. 

A tecnologia que permite toda essa estrutura remota é o RFID. A solução torna o acompanhamento de paciente mais simples, através de leitores e etiquetas.

O RFID entrega status de identificação, rastreamento e identificação dos pacientes. O próximo passo do RFID nos hospitais passa pela monitoração de atividades, seja no fluxo de trabalhos ou de pessoas.

99% dos entrevistados na mesma pesquisa da Zebra, afirmam que em até cinco anos querem colocar soluções de localização nas áreas de fluxos de pacientes; rastreamento de medicamentos; monitoramento de pacientes e rastreamento de equipamentos.

Além das soluções de tempo real, a análise de dados é outro fator que deve evoluir no cenário hospitalar. As informações mais rápidas e claras são o objetivo dos médicos. Ter um dashboard com todas as informações dos pacientes é vital para um bom atendimento atualmente.

Entre a mobilidade hospitalar, os sistemas são essenciais para captar as informações geradas

Entre a mobilidade hospitalar, os sistemas são essenciais para captar as informações geradas

Além de toda essa rede de benefícios na utilização dos dispositivos móveis, eles também conseguem diminuir o risco de contaminação cruzada. Com o sistema programado a receber as informações dos quartos, cria-se um dashboard com status de cada paciente, assim as idas constantes dos enfermeiros aos quartos diminuem. 

Leia mais: Tecnologias emergentes que devem evoluir nos próximos anos

O próprio estudo da Zebra lista as 10 tendências tecnológicas transformadoras para os próximos anos:

  • Telemedicina;
  • Dispositivos de rastreamento da saúde dos pacientes;
  • Plataformas de atendimento à saúde em tempo real;
  • Inteligência artificial;
  • Prontuários médicos eletrônicos;
  • Blockchain;
  • Computação em nuvem;
  • Análises de força de trabalho;
  • Realidade aumentada;
  • Visão computacional;

Integre a tecnologia para maior conforto dos pacientes

Os pacientes aprovam essa transformação tecnológica nos hospitais. No estudo da Zebra, 77% dos pacientes entrevistados têm uma visão positiva da utilização da tecnologia em seus atendimentos. Por isso, o mercado tecnológico está cada vez mais desenvolvendo dispositivos específicos para o setor hospitalar.

A Yep Solutions, junto com seus canais, oferece a locação de equipamentos para transformar os hospitais. Para saber mais sobre nossas soluções de tecnologias hospitalar peça para sua revenda entrar em contato conosco. Caso não possua, nós podemos te indicar uma revenda parceira.


Confira publicações relacionadas


29 de abril de 2021

Locar ou comprar? 8 vantagens da locação de equipamentos

Leia mais

29 de abril de 2021

7 passos para escolher o coletor de dados ideal

Leia mais

8 de junho de 2021

Em evento interno, Yep Solutions apresenta sua nova cara para mercado e colaboradores

Leia mais